Marketing boca a boca: saiba usar e alavanque as vendas com a credibilidade transmitida pela recomendação

Antes de comprar alguma coisa você tem o costume de ler os comentários ou de fazer comentários como os outros usuários e consumidores? Com a participação de amigos como boas e más experiências ao contrário de um serviço? Pois é, esse bate-papo é mais ou menos o velho e o bom marketing boca a boca, a propaganda mais antiga de se fazer.

A boca tem boca enorme”, credibilidade, já que diz respeito a um genuíno e pessoal em um oferta.

Quer mais? É uma forma de marketing que não demanda grandes investimentos financeiros e que acelera o processo de compra. Se o seu cliente em potencial já pensa em fechar negócio, ao ver uma empresa recomendar o seu produto, certamente a decisão de compra será mais rápida.

“Isso é muito importante para um startup em início de vida: ter depoimentos de clientes ajuda a reduzir custos de aquisição e gera mais negócios. ”

Pense: o que poderia ser mais eficaz para atrair novos negócios do que a recomendação de um cliente feliz e satisfeito?

 

Há inúmeras técnicas de marketing boca a boca.

A minha sugestão para colocar em prática são as seguintes alternativas:

1 – Buzz Marketing

Trata-se de uma maneira de amplificar a mensagem publicitária original, criando curiosidade, expectativa e antecipação positiva entre os consumidores. Uma das traduções de “buzz” é “burburinho”.  Por meio dessa técnica, causa-se burburinho entre potenciais clientes e influenciadores, muitas vezes antes mesmo de o produto ser lançado.

 

2 – Community Marketing

Essa técnica consiste em marcar presença em uma comunidade de clientes ou consumidores. Nessas comunidades, que existem no LinkedIn, Twitter ou Facebook. Os consumidores falam de suas necessidades, desejos e até de soluções encontradas para as suas dores. São bons lugares para fomentar relacionamento com consumidores, engajá-los em torno de sua marca e, assim, gerar o boca a boca. E mais: nas comunidades você pode encontrar boas oportunidades para a geração de demanda.

 

3 – Branding Blogging

Criar um blog do seu startup é uma ótima forma de falar sobre seus conhecimentos e de gerar boca a boca por meio da divulgação de cases de sucesso, com depoimentos de clientes que recomendam seus serviços. Você pode, inclusive, alavancar esse conteúdo – que deve ter qualidade e relevância – nas comunidades acima mencionadas.

 

4 – Referral programs

Fechar um negócio nem sempre significa fechar um bom negócio. Isso porque durante a negociação muitas coisas podem ficar pelo caminho – entre elas, parte do lucro, já que muitas vezes o empreendedor se vê obrigado a dar descontos maiores do que gostaria. Uma contrapartida interessante é incluir o boca a boca na negociação: o desconto será dado se o cliente se comprometer a dar depoimentos sobre o produto ou serviço adquirido – evidentemente, depois de ter testado e aprovado o item em questão.

 

Marketing boca a boca: o plano de ação.

Preparei um plano de ação para ajudar a incluir uma boca na sua estratégia de marketing.

1 – Identifique os influenciadores

Certifique-se de encontrar pessoas que gostem de dar depoimentos, que saibam o que está acontecendo e que as pessoas de boa-fé entre os serviços que você precisa atingir.

Os influenciadores são a função que vai potencializar a boca a boca. Eles têm credibilidade, são respeitados e ouvidos pela comunidade, e falam com entusiasmo quando acionados.

Exemplos de influenciadores: blogueiros que cobrem o setor em que você e seus clientes e serviços de seus produtos e serviços.

 

2 – Crie tópicos

Crie ideias e conceitos para que as pessoas comentem e falem a respeito. As aplicações devem ser divulgadas, mas não podem ser reveladas, dando-se sentido aos seus produtos ou serviços.

Não complique: faça com que a mensagem seja simples, fácil de divulgar e, sempre que possível, divertida.

 

3 – Forneça ferramentas

É necessário obter os meios para que uma música seja divulgada e, assim, instale a boca a boca. Para isso, aproveite as que estão disponíveis à mão, como blogs, e-mails, anúncios sociais, vídeos, ou mesmo a distribuição de amostras grátis ou “degustações”, em alguns casos específicos.

 

4 – Participe

Participar também é uma forma de engajar. Entre na conversa, responda mensagens e comentários, atenda ao telefone!

Pode, sim, ter feedback negativo. Lidar com esse tipo de resposta vale a pena. O diálogo pode criar relações de longo prazo e, muito importante, gerar respeito e lealdade.

Lembre-se. Seja sempre educado e agradeça o comentário, mesmo que ele não tenha sido tão divertido quanto você gostaria. Isso faz com que os profissionais sintam que são respeitados e levados em consideração.

 

5 – Monitore e meça resultados

Há várias ferramentas – como as métricas das mídias sociais – que são ativadas na boca e na identificação do que está sendo dito. As mensagens trocadas em blogs e blogs são, em sua maioria, escritas. Isso significa que você é um mensageiro e alerta como uma pessoa que pensa em uma marca.

Resumindo. Para criar uma boca eficaz, é preciso:

  • Encontrar os fatores relacionados com a propriedade, credibilidade e visibilidade.
  • Dar um bom motivo para que as pessoas falem a seus produtos e serviços, com mensagens simples e fáceis de divulgar.
  • Prover as ferramentas e meios para que uma divulgação aconteça.

“É importante, em todos os casos, agir com ética e bom senso!”

 

Fonte: Marcus Mylius

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *